• Terça-feira 10°4°C
  • pt PT
  • Google Tradutor
    Tradutor

Ambiente Destaques Economia Outros Turismo

Baião acolheu seminário sobre Património Natural da Serra da Aboboreira

Realizou-se no dia 2 de fevereiro, na Biblioteca Municipal António Mota, um seminário sobre o “Património Natural da Serra da Aboboreira”, iniciativa promovida pela Associação de Municípios do Douro e Tâmega (AMDT), com o apoio da Câmara de Baião, no âmbito da “Operação NORTE do FEDER – Gestão Ativa do Património Natural da Serra da Aboboreira”, integrada no processo da candidatura da Serra da Aboboreira a Área Protegida Regional.
O Presidente da Câmara Municipal de Baião, Paulo Pereira, fez a abertura da sessão sublinhando a importância da preservação daquele espaço geográfico, como ativo importante, não apenas para Baião, mas para todo este território.
Além das referências ao presente e ao que pode ser o futuro da Serra da Aboboreira, o autarca revelou que “estamos a trabalhar, há alguns anos, com municípios vizinhos para a constituição de um Geoparque com núcleo central nas serras do Alvão e do Marão e que se estende à Aboboreira”. Para Paulo Pereira, trata-se de um projeto sem paralelo, onde ao património cultural se alia à originalidade dos fenómenos de geotermia na origem da multiplicação das termas.
Para o avanço do projeto tem havido contactos que, além de Baião, envolvem os municípios de Marco de Canaveses, Amarante, Mondim de Basto, Mesão Frio, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Vila Pouca de Aguiar e Chaves, com a possibilidade de alargamento até Verin, em Espanha, “transformando o projeto numa entidade transfronteiriça”, adiantou.
Seguiram-se intervenções e debates repartidos por dois painéis, com investigadores, especialistas, num leque de contributos para o melhor conhecimento, para a preservação e valorização da Serra da Aboboreira.
𝐏𝐚𝐭𝐫𝐢𝐦𝐨́𝐧𝐢𝐨 𝐍𝐚𝐭𝐮𝐫𝐚𝐥: 𝐂𝐨𝐧𝐡𝐞𝐜𝐞𝐫, 𝐜𝐨𝐧𝐬𝐞𝐫𝐯𝐚𝐫 𝐞 𝐯𝐚𝐥𝐨𝐫𝐢𝐳𝐚𝐫
Sob o mote “Património natural: conhecer, conservar e valorizar”, o primeiro painel contou com uma conferência introdutória de João Gonçalves, docente e investigador na Universidade do Porto e CIBIO/BIOPOLIS, que abordou o tema “Dos satélites aos drones: a detenção remota na caracterização e monotorização do património natural”, seguido de uma mesa redonda ao qual se juntaram João Alexandre Cabral, docente e investigador na UTAD e no CITAB, João Paulo Fidalgo Carvalho, docente e investigador na Universidade do Porto e CIBIO/BIOPOLIS, e Augusto Barbosa, sócio fundador da Associação dos Amigos do Rio Ovelha, com a moderação de João Honrado, docente e investigador na U. Porto e CIBIO/BIOPOLIS.
𝐃𝐨 𝐏𝐚𝐭𝐫𝐢𝐦𝐨́𝐧𝐢𝐨 𝐍𝐚𝐭𝐮𝐫𝐚𝐥 𝐚𝐨 𝐜𝐚𝐩𝐢𝐭𝐚𝐥 𝐧𝐚𝐭𝐮𝐫𝐚𝐥: 𝐑𝐞𝐜𝐮𝐫𝐬𝐨𝐬, 𝐬𝐞𝐫𝐯𝐢𝐜̧𝐨𝐬 𝐞 𝐫𝐢𝐬𝐜𝐨𝐬
A segunda parte do seminário repetiu a dinâmica, desta vez com base no tema “Do património natural ao capital natural: recursos, serviços e riscos”. Joana Nogueira, docente e investigadora na Escola Superior Agrária/IPVC e proMetheus, protagonizou a conferência introdutória com “Natureza para que te quero? As comunidades locais e a conservação e valorização da natureza”, tendo, mais tarde, participado também na mesa redonda com Ana Sofia Vaz e Ângela Lomba, docentes e investigadoras na U. Porto e CIBIO/BIOPOLIS, e Pedro Alves, técnico de DFCI e SIG da Associação Florestal de Entre Douro e Tâmega, com a moderação de Joaquim Alonso, docente e investigador no Instituto Politécnico de Viana do Castelo e CIBIO/BIOPOLIS.
Para finalizar, Nuno Pinto, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Marco de Canaveses, reforçou o papel das pessoas no processo de valorização do património, enquanto principais atores na sociedade. “Valorizar, valorar e pessoas, são as palavras-chaves que retiro desta sessão. É importante que as pessoas valorizem e que, a partir daí, se crie valor em volta do nosso património”, referiu o vice-presidente.
Recorde-se que este foi o segundo de um ciclo de três seminários no âmbito da classificação da Serra da Aboboreira com Património Protegido Regional. O primeiro realizou-se em Amarante e o próximo terá lugar, no dia 23, em Marco de Canaveses.
AnteriorSeguinte

COMUNIQUE UMA OCORRÊNCIA
NO TERRITÓRIO DE BAIÃO

Alerte a Câmara Municipal de Baião para OCORRÊNCIAS no espaço público (quedas de árvores, fugas de água, estrada danificada, animais abandonados, entre outros…).

Clique AQUI para aceder à página de submissão de alertas.

Baião agradece-lhe o tempo dispensado.
Obrigado! ?

Terça-feira 10°4°CQuarta-feira 12°6°CQuinta-feira 4°CSexta-feira 7°CSábado 7°CDomingo 8°C

CONTACTOS ÚTEIS

Câmara Municipal

255 540 500

Praça Heróis do Ultramar 4640-158 Campelo - Baião

Seg. a Sex. : 09h às 13h - 14h às 17h

 

Auditório Municipal

255 542 918

Seg. a Sex. :  09h às 13h - 14h às 17h

 

Posto de Turismo

255 540 562

Seg. a Sex. : 09h às 13h - 14h às 17h Sáb e Dom. : 10h às 13h

 

Museu Municipal

255 540 550

Seg. a Sex. : 09h às 13h - 14h às 17h

Ver todos

[wpc-weather id=”69316″/]

FARMÁCIAS EM BAIÃO

Farmácia Queirós Cunha | Campelo

Morada
Rua de Camões, 172
Campelo

Telefone
255 542 340

Horário
Todos os dias > 08h30 às 22h00
Serviço noturno alternado

Farmácia Barbosa | Campelo

Morada
Rua de Camões, 360
Campelo

Telefone
255 541 113

Horário
Todos os dias > 08h30 às 22h00
Serviço noturno alternado

Farmácia Rocha Barros | Ancede

Morada
Rua da Capelinha, 71 e 75
Ancede

Telefone
255 551 425

Horário
Segunda a Sexta > 08h30 às 20h00
Sábado> 09h00 às 13h00 e 14h00 às 20h00
Domingo e Feriados > 09h30 às 13h00
Restantes horas, disponibilidade permanente mediante contacto telefónico

Farmácia de Gestaçô | Gestaçô

Morada
Rua Soeiro Pereira Gomes, nº 30
Gestaçô

Telefone
254 888 006

Horário
Segunda a Sexta > 09h00 às 20h30
Sábado > 09h às 13h00 e 14h30 às 20h30
Restantes horas, disponibilidade permanente mediante contacto telefónico

Farmácia Santa Marinha | Sta. Marinha do Zêzere

Morada
Rua 20 de Junho – Edifício Central Zezerense, LJ H
Santa Marinha do Zêzere

Telefone
254 888 193

Horário
Segunda a Sexta > 09h00/20h30
Sábado> 09h00-13h00 e 14h30-20h30
Domingo e Feriados > 09h00-13h00
Restantes horas, disponibilidade permanente mediante contactos telefónico

Farmácia Cardoso Cruz | Sta. Marinha do Zêzere

Morada
Rua 1º de Maio, nº 161
Santa Marinha do Zêzere

Telefone
254 881 900

Horário
Segunda a Sexta > 09h00/19h00
Restantes horas, disponibilidade permanente mediante contacto telefónico