• Domingo 10°8°C
  • (+351) 255 540 500

  • pt Português
  • Google Tradutor
    Tradutor

Destaques Obras

Atenções focadas para a ligação de Baião à Ponte da Ermida em nova reunião de trabalho

Deputados do PCP estiveram reunidos com Paulo Pereira

Depois de reunir com os deputados da Assembleia da República do PS, PSD e CDS-PP eleitos pelos Círculos do Porto, foi a vez de Paulo Pereira pedir uma reunião de trabalho aos deputados do PCP. A ligação de Baião à Ponte da Ermida continua a motivar a luta do autarca que não desiste até ver a obra incluída no Plano Nacional de Investimentos (PNI 2020/2030), uma vez que a infraestrutura “lá não consta, por enquanto, e não se encontra justificação para tal”, diz Paulo Pereira.

Para fortalecer a luta, o edil baionense quer encontrar-se, também, com os deputados do Bloco de Esquerda, a quem já enviou uma solicitação, encontrando-se a aguardar. Um pedido de audiência foi enviado, igualmente, ao novo Ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos.

A “inglória” história da ligação de Baião à Ponte da Ermida começou a escrever-se há 30 anos e no seu histórico conta com uma “sucessão inacreditável” de 27 projetos e muitas promessas falhadas.

Esta sucessão de avanços e recuos consolidou na população da região uma ideia de descrença que, segundo Paulo Pereira, será difícil de reverter. “A população precisa de ver para querer”. De acordo com o autarca, “começa a ser muito difícil até para os políticos locais saber o que dizer às populações para quem esta obra é determinante a vários níveis. Vejamos: um percurso de 29 minutos será encurtado para 11, uma redução muito substancial quando falamos numa região com condições orográficas muito particulares”.

Foi com o intuito de sensibilizar os deputados para esta problemática e dar-lhes a conhecer o histórico da obra  que, na reunião de trabalho que o autarca teve esta segunda feira, 4 de março, com o PCP do Porto, onde esteve presente o deputado da Assembleia da Republica, Jorge Machado – que se fez acompanhar por Cláudia Santos e Armando Mesquita da Direção Regional do PCP do Porto, bem como Manuel Vilas Boas, da Concelhia de Baião do PCP – se lembrou a importância estratégica e estruturante que a nova acessibilidade traria a Baião e a municípios como Resende, Mesão Frio ou Régua, nomeadamente no que ao “acolhimento empresarial e eventual instalação de novas empresas diz respeito, em aspetos relacionados com a dinamização turística e económica, com efeitos na criação de emprego e fixação da população, para além do aumento da segurança na circulação”.

Jorge Machado partilha das preocupações do autarca baionense fazendo questão de sublinhar que não acredita que tudo o que está escrito no PNI seja executado, o que lamentou, ao mesmo tempo que deixou a nota de que nos últimos anos vem defendendo a regionalização, o que “nesta matéria em particular, a sua implantação em condições, poderia trazer boas notícias”. Não sendo possível tal, o deputado comprometeu-se “a questionar o governo por escrito o mais breve quanto possível sobre o assunto” ao mesmo tempo que o pressionará a “aflorar a questão em agenda, quanto mais não seja a colocá-lo em debate”.

Cláudia Santos pretende reunir com a Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa onde pensa ir buscar “apoio de peso para fortalecer a luta” e Manuel Vilas Boas colocou-se ao lado de Paulo Pereira para a “partir de Baião, ajudar a elevar a voz do povo porque todos queremos desenvolver o concelho”.

A variante em questão terá uma extensão de 13 quilómetros e custará 26 milhões de euros. Vai permitir requalificar uma parte da EN 108 e construir um troço de raiz. É esperada há 30 anos. Paulo Pereira promete continuar a lutar.

 

AnteriorSeguinte

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Domingo 10°8°CSegunda-feira 3°CTerça-feira 2°CQuarta-feira 8°CQuinta-feira 8°CSexta-feira 13°C

CONTACTOS ÚTEIS

Câmara Municipal

255 540 500

Praça Heróis do Ultramar 4640-158 Campelo - Baião

Seg. a Sex. : 09h às 13h - 14h às 17h

 

Auditório Municipal

255 542 918

Seg. a Sex. :  09h às 13h - 14h às 17h

 

Posto de Turismo

255 540 562

Seg. a Sex. : 09h às 13h - 14h às 17h Sáb e Dom. : 10h às 13h

 

Museu Municipal

255 540 550

Seg. a Sex. : 09h às 13h - 14h às 17h

Ver todos

[wpc-weather id=”69316″/]

FARMÁCIAS EM BAIÃO

Farmácia Queirós Cunha | Campelo

Morada
Rua de Camões, 172
Campelo

Telefone
255 542 340

Horário
Todos os dias > 08h30 às 22h00
Serviço noturno alternado

Farmácia Barbosa | Campelo

Morada
Rua de Camões, 360
Campelo

Telefone
255 541 113

Horário
Todos os dias > 08h30 às 22h00
Serviço noturno alternado

Farmácia Rocha Barros | Ancede

Morada
Rua da Capelinha, 71 e 75
Ancede

Telefone
255 551 425

Horário
Segunda a Sexta > 08h30 às 20h00
Sábado> 09h00 às 13h00 e 14h00 às 20h00
Domingo e Feriados > 09h30 às 13h00
Restantes horas, disponibilidade permanente mediante contacto telefónico

Farmácia de Gestaçô | Gestaçô

Morada
Rua Soeiro Pereira Gomes, nº 30
Gestaçô

Telefone
254 888 006

Horário
Segunda a Sexta > 09h00 às 20h30
Sábado > 09h às 13h00 e 14h30 às 20h30
Restantes horas, disponibilidade permanente mediante contacto telefónico

Farmácia Santa Marinha | Sta. Marinha do Zêzere

Morada
Rua 20 de Junho – Edifício Central Zezerense, LJ H
Santa Marinha do Zêzere

Telefone
254 888 193

Horário
Segunda a Sexta > 09h00/20h30
Sábado> 09h00-13h00 e 14h30-20h30
Domingo e Feriados > 09h00-13h00
Restantes horas, disponibilidade permanente mediante contactos telefónico

Farmácia Cardoso Cruz | Sta. Marinha do Zêzere

Morada
Rua 1º de Maio, nº 161
Santa Marinha do Zêzere

Telefone
254 881 900

Horário
Segunda a Sexta > 09h00/19h00
Restantes horas, disponibilidade permanente mediante contacto telefónico