• Quinta-feira 32°21°C
  • (+351) 255 540 500

  • pt Português
  • Google Tradutor
    Tradutor

Destaques Economia Turismo

Turistas de todo o mundo “rendidos” aos produtos baionenses

Produtores de fumeiro, de vinho e proprietários dos restaurantes que vão participar na 13ª edição da Feira do Fumeiro, do Cozido à Portuguesa e dos Vinhos de Baião, estiveram esta quarta-feira, 7 de março, no Welcome Center, no Porto, no coração da cidade, mesmo em frente à Estação de S. Bento, a promover o certame e a oferecer provas a todos quantos quisessem comprovar a qualidade dos produtos baionenses.

Recorde-se que o evento se realiza este fim de semana, na Feira do Tijelinho, na vila de Baião.

O desafio foi superado. A comitiva baionense fez, durante todo o dia em que decorreu a iniciativa, uma “viagem” por todo o mundo dando a provar as alheiras, os chouriços, as moiras e os salpicões feitos em Baião às centenas de turistas que, curiosos, queriam “saborear” o concelho mais verde do distrito do Porto. E as reações não podiam ser mais favoráveis: os turistas renderam-se aos aromas, sabores e cheiros de Baião.

Zoe Ying Law veio de Hong Kong e quis provar o arroz de moira malandrinho com grelos. O prato foi-lhe servido a fumegar e a jovem chinesa não se coibiu de nos pedir que lhe escrevêssemos o nome do prato num caderno “para não se esquecer de o provar de novo”.

Elysia Ong Shi Ming, de Singapura, teve reação parecida. Contou-nos que o arroz malandrinho “era diferente de tudo” o que já comeu, mas era “muito saboroso”. Terminamos a nossa conversa com a explicação sobre o processo de produção do fumeiro. Sobre a moira, em particular.

Na zona de prova de vinhos, onde era possível degustar diversas marcas de vinho verde de Baião, encontramos o francês Pierre Wilhem que nos contou que o vinho era “frutuoso, doce” e que lhe parecia champanhe”. Rendido, chamou os amigos que, do outro lado, assistiam in loco ao grelhar da alheira ao vivo. Feita a prova, os parisienses, que estavam no Porto pela primeira vez, prometeram voltar porque precisavam “mesmo de ir conhecer Baião”.

Maria do Amparo é natural do Porto, mas conhece “muito bem Baião”. Assim que soube que a comitiva baionense se encontrava no Welcome Center veio “comprovar” se a autarquia “ainda era a melhor organizadora de eventos” que conhece. “Já fui a muitas feiras regionais e típicas deste país, mas nunca vi nenhuma feira tão bem organizada como a vossa”, contou-nos, ao mesmo tempo que se assumia fã do Cozido à Portuguesa.

Vinda da Bélgica encontramos, também, Sarah Van de Veldi muito compenetrada no setor da broa de milho. Garantiu-nos que não queria provar “mais nada” porque o sabor do que acabara de comer era “verdadeiramente especial”. Confessou-se rendida à qualidade dos produtos expostos.

Meritxell Brown, espanhola, vinda de Barcelona, mostrava um sorriso rasgado depois de degustar todos os vinhos brancos disponíveis. Contou-nos que era uma “apreciadora de vinho”, sobretudo branco, e que os vinhos de Baião têm “um aroma e sabor” que lhe lavava “a alma”. Perguntou-nos a localização do concelho e, com a amigas, aproveitando o carro alugado de que dispõem, vão querer ir à Feira do Fumeiro “no próximo domingo”.

Quem não vai de carro mas sim de comboio e, depois de entrarem no Welcome Center, atravessarem a rua e irem à Estação de S. Bento comprar bilhetes para Baião, são os brasileiros Margarete e Júlio Veríssimo. Ela, professora universitária, ele, jornalista da Folha de S. Paulo, estão no Porto a fazer o doutoramento e contaram-nos que não resistem “a um bom salpicão gordinho”. A mãe de Margarete é portuguesa, apesar da professora ter nascido no Brasil, e “essa costela lusa” leva-a sempre “para estas coisas”. Conta, enquanto suspira.

Francisco Nogueira Pinto, de 86 anos, diz que o pai era natural de Gestaçô e de Baião conhece “as bengalas e o biscoito da Teixeira”. Provou o vinho e comeu orelheira e, “só por causa disso”, já ganhou o dia. “Estes sabores inconfundíveis fazem-me recordar de muitos episódios da minha vida”, diz.

A iniciativa de promoção decorreu durante todo o dia e foram centenas os turistas que acorreram ao local para saber mais sobre o certame. Anabela Cardoso, vereadora do Turismo da Câmara Municipal de Baião, reconheceu a “importância desde género de promoções, porque, afinal, o concelho está, tão somente, a 45 min da cidade do Porto, um dos destinos que mais turistas atrai”.

Além das provas os turistas puderam ter conhecimento dos eventos agendados pelo Município para os próximos tempos, levaram flyers com imagens e descrições da região e foram convidados a visitar o concelho.

Ao longo do dia, e apesar da iniciativa ser destina apenas à promoção e provas dos produtos, muitos foram os turistas que pediram para levar para casa algum fumeiro ou vinho. Já quase ao cair da noite, depois de tudo arrumado, chega a notícia: “A dona Maria de Lurdes Caldas, que cá esteve hoje a provar os vossos produtos, ligou para o Welcome Center a pedir que se reserve 10 kilos de alheiras. Vai jantar à Feira no sábado e trá-las para casa”.

AnteriorSeguinte

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Quinta-feira 32°21°CSexta-feira 34°19°CSábado 30°17°CDomingo 29°17°CSegunda-feira 31°18°CTerça-feira 31°19°C

CONTACTOS ÚTEIS

Câmara Municipal

255 540 500

Praça Heróis do Ultramar 4640-158 Campelo - Baião

Seg. a Sex. : 09h às 13h - 14h às 17h

 

Auditório Municipal

255 542 918

Seg. a Sex. :  09h às 13h - 14h às 17h

 

Posto de Turismo

255 540 562

Seg. a Sex. : 09h às 13h - 14h às 17h Sáb e Dom. : 10h às 13h

 

Museu Municipal

255 540 550

Seg. a Sex. : 09h às 13h - 14h às 17h

Ver todos

[wpc-weather id=”69316″/]

FARMÁCIAS EM BAIÃO

Farmácia Queirós Cunha | Campelo

Morada
Rua de Camões, 172
Campelo

Telefone
255 542 340

Horário
Todos os dias > 08h30 às 22h00
Serviço noturno alternado

Farmácia Barbosa | Campelo

Morada
Rua de Camões, 360
Campelo

Telefone
255 541 113

Horário
Todos os dias > 08h30 às 22h00
Serviço noturno alternado

Farmácia Rocha Barros | Ancede

Morada
Rua da Capelinha, 71 e 75
Ancede

Telefone
255 551 425

Horário
Segunda a Sexta > 08h30 às 20h00
Sábado> 09h00 às 13h00 e 14h00 às 20h00
Domingo e Feriados > 09h30 às 13h00
Restantes horas, disponibilidade permanente mediante contacto telefónico

Farmácia de Gestaçô | Gestaçô

Morada
Rua Soeiro Pereira Gomes, nº 30
Gestaçô

Telefone
254 888 006

Horário
Segunda a Sexta > 09h00 às 20h30
Sábado > 09h às 13h00 e 14h30 às 20h30
Restantes horas, disponibilidade permanente mediante contacto telefónico

Farmácia Santa Marinha | Sta. Marinha do Zêzere

Morada
Rua 20 de Junho – Edifício Central Zezerense, LJ H
Santa Marinha do Zêzere

Telefone
254 888 193

Horário
Segunda a Sexta > 09h00/20h30
Sábado> 09h00-13h00 e 14h30-20h30
Domingo e Feriados > 09h00-13h00
Restantes horas, disponibilidade permanente mediante contactos telefónico

Farmácia Cardoso Cruz | Sta. Marinha do Zêzere

Morada
Rua 1º de Maio, nº 161
Santa Marinha do Zêzere

Telefone
254 881 900

Horário
Segunda a Sexta > 09h00/19h00
Restantes horas, disponibilidade permanente mediante contacto telefónico