Hora local: 08:02
logotipo
Você está aqui: Página inicial

GNR FISCALIZA CUMPRIMENTO DE LIMPEZA DE ESPAÇOS FLORESTAIS EM TORNO DE EDIFICAÇÕES

2017/05/23

A Guarda Nacional Republicana, através do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS) da Unidade de Intervenção do Distrito do Porto, dará início, amanhã (23 de maio), à implementação do Projeto Nacional de Prevenção de Incêndios Florestais, denominado "Prevenir Já".
Este projeto, já levado a efeito em outros distritos do País, é de carácter nacional e decorrerá nos próximos dias em todo o Distrito do Porto, tendo a GNR decidido o seu arranque nos concelhos de Baião e Amarante.
Trata-se de uma iniciativa de fiscalização/sensibilização junto da população com o intuito de promover e fomentar a limpeza de uma faixa de combustível de pelo menos 50 metros em torno das edificações e das boas práticas no uso do fogo.
Transmitir uma mensagem de dever cívico na prevenção generalizada aos incêndios florestais, partindo das premissas que a floresta é de todos e que a todos cabe preservar e proteger e, ainda, que uma correta e oportuna gestão de combustíveis constitui um elemento essencial para a minimização do risco de incêndio, prevenindo assim atempadamente este tipo de ocorrências, é a essência do "Prevenir já".
Este projeto materializa-se numa fiscalização intensiva e completa de todas as áreas inseridas nas faixas secundárias de gestão de combustível e numa estratégia de patrulhamento, assente no policiamento de proximidade e na sensibilização das populações em colaboração com autarquias e comunidades locais, com o objectivo último de prevenção de incêndios florestais.
É uma ação da responsabilidade da GNR que vem complementar o trabalho já desenvolvido pelo Gabinete Técnico Florestal (GAF) da Câmara Municipal de Baião. Desde 2013, este Gabinete notificou um total de 245 proprietários no sentido de garantirem a limpeza de uma faixa de 50 metros em torno das habitações e efetuou sensibilização presencial de 1918 pessoas para os cuidados a ter na realização de fogueiras, de queimas de sobrantes agrícolas e florestais e de queimadas, em consonância com os objectivos inscritos pelo Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios.

Outras notícias