Hora local: 22:36
logotipo
Você está aqui: Página inicial

FESTIVAL DO ANHO ASSADO E DO ARROZ DO FORNO É MOTIVO DE VISITA A BAIÃO

2017/08/02

Conquistar os visitantes pela qualidade da gastronomia e dos nossos produtos, mas também pela simpatia e pelo "bem-receber" dos baionenses. O presidente da Câmara Municipal de Baião, Paulo Pereira, referiu que estes dois fatores têm contribuído para a dinamização do turismo no concelho e que a tendência é de crescimento nos próximos anos.
O autarca falava durante o Festival do Anho Assado e do Arroz do Forno, uma iniciativa que entre os dias 28 e 30 de julho atraiu milhares de pessoas a Baião. Ali foi promovido o prato por excelência da gastronomia local, mas também os vinhos verdes de Baião, a doçaria local, com destaque para o nosso biscoito da Teixeira, a broa de milho, os licores, as compotas e o artesanato local.
Estima-se que tenham passado pelo recinto cerca de 8000 pessoas e que tenham sido servidas perto de 3000 refeições.
"Os eventos que promovemos são fundamentais para atrair pessoas ao nosso território. Como sabemos receber bem e a nossa gastronomia e os nossos produtos são de excelência, os visitantes gostam das experiências que cá vivem. Porventura depois voltam, trazem mais gente consigo e aproveitam para conhecer outras zonas do nosso concelho", notou Paulo Pereira.
"Isto não seria uma realidade sem o excelente trabalho dos restaurantes, dos produtores locais, dos agentes de turismo, dos colaboradores da autarquia e de tantas outras entidades que todos os dias levam o tecido económico de Baião para a frente", acrescentou.
Também o vereador dos Assuntos Económicos, José Lima usou da palavra para salientar que o turismo tem um efeito indutor sobre toda a economia. "Esta dinâmica cria riqueza e contribui para a fixação dos baionenses. Para o futuro temos que continuar a apostar na qualidade e no bom serviço para assim aumentarmos o tempo de estadia no nosso território", observou.

MUITAS ESTREIAS
Demonstração do crescente número de turistas que visitam o concelho foi a presença de muitas pessoas que vieram ao evento pela primeira vez. "Somos cinco pessoas. Ficamos hospedados numa unidade da região, junto ao Douro, e recomendaram-nos que viéssemos a este festival. Estamos a gostar muito. Provamos o anho, a vitela, o bacalhau e estamos a gostar do ambiente", diz-nos o inglês Nick Kay, vindo da cidade de Bolton.
Quem também veio pela primeira vez a Baião foi Cesário Neto, residente na Mealhada. "Há muitos anos dava-me com um senhor de Baião e como gosto de passear e de conhecer o nosso país decidi vir até cá. Nunca tinha provado o anho e gostei muito. E nós também fazemos o arroz de forno, mas o de cá talvez seja melhor", acredita.
Assunção Nogueira e o irmão José têm raízes familiares em Baião (São Tomé de Covelas e Santa Marinha do Zêzere), mas vivem, respetivamente, em Ermesinde e Águas Santas. Viram a informação sobre o festival na internet e decidiram vir acompanhados da família. "O evento podia ter melhor sinalização e mais informação sobre cada freguesia, mas no geral gostamos muito. O anho estava ótimo", referem.
Quem fez questão de vir a Baião no domingo foi Ernesto Figueiras Moreira. Vive e Alfena (Valongo) e no dia dos seus 80 anos quis visitar a terra que o viu nascer (freguesia do Grilo). O Festival do Anho foi o local ideal para um almoço com a família e para soprar as velas do bolo.
Quem soube do evento pelo "passa a palavra" foi Fernando Andrade, que veio de Paços de Ferreira até Baião com a esposa e a filha. "Viemos provar o anho, porque o resto há em todo o lado. Estava muito bom, parabéns por organizarem este evento", concretiza.

VISITA DO LÍDER DO PSD
De referir ainda que no dia 29 de julho o Festival do Anho foi visitado pelo líder do Partido Social-Democrata, Pedro Passos Coelho. Na deslocação teve a oportunidade de dialogar com o vereador dos Assuntos Económicos, José Lima, sobre o potencial do concelho em termos turísticos e culturais, sem esquecer a importância da gastronomia e dos produtos locais. O vereador, que tem a responsabilidade sobre a organização do evento, ofereceu ainda a Pedro Passos Coelho um exemplar de um dos nossos ex-libris do artesanato local, uma bengala de Gestaçô.

ANIMAÇÃO CONSTANTE
A animação voltou a ser a nota dominante durante todo o evento. Pelo recinto passaram grupos de concertinas, de Zés P´reiras, ranchos folclóricos, a Banda de Música da Casa do Povo de Santa Marinha do Zêzere, o artista Sérgio Rossi e o grupo Toka e Dança.

 

Outras notícias